Em Porciúncula, RJ, funcionários da Educação Municipal são capacitados para prestar primeiros socorros no ambiente escolar

0

PORCIÚNCULA – Saber agir em casos de pequenos acidentes nas escolas agora é lei. O socorro inicial adequado a vítimas de engasgo, hemorragia, corte, desmaio, afogamento, intoxicação alimentar, entre outros acidentes, é obrigatório para todos os professores e colaboradores, segundo a Lei Lucas, nome dado à Lei 13.722, de outubro de 2018.

Diante disto, a Secretaria Municipal de Educação de Porciúncula, no Noroeste Fluminense, ofereceu uma capacitação de primeiros socorros a todos os profissionais da rede municipal de ensino. O objetivo é garantir que todos saibam agir em caso de pequenos acidentes até que a assistência médica especializada chegue ao local.

De 18 a 21 de outubro, professores e funcionários dos três distritos tiveram aulas teóricas e práticas, ministradas pelo bombeiro civil Mateus Rocha, instrutor da empresa Rocha e Rodrigues Consultoria e Treinamentos em Segurança de Trabalho.

Professores, diretores, merendeiras, motoristas e pessoal de apoio vinculados à Secretaria Municipal de Educação agora estão capacitados para realizar os primeiros socorros no ambiente escolar. “Desejamos que nunca aconteça, mas não estamos livres de intercorrências no dia a dia, por isto, é essencial que toda a equipe saiba lidar com as situações até a chegada do socorro especializado”, disse Sandy Caroline, secretária Municipal de Educação.

SAIBA MAIS SOBRE A LEI 13.722

A Lei Lucas determina que professores e funcionários de escolas de educação infantil e básica, públicas ou privadas e também de estabelecimentos de recreação infantil tenham capacitação em primeiros socorros.

A lei ganhou este nome em homenagem ao menino Lucas Begalli, de 10 anos, que morreu engasgado em uma excursão escolar. As professoras que o acompanhavam não sabiam como agir e não conseguiram salvar a vida do garoto. A dor da tragédia levou a família de Lucas a lutar para proteger outras crianças desse risco. O esforço valeu a pena com a aprovação da lei no Congresso nacional, após anos de luta. Fonte: Decom/PMP
6

9

10

Campartilhe.

Comentários desativados.