Governo do Estado acelera o Calendário Único de Vacinação em acordo com os 92 municípios

0

Gestantes e mulheres que tiveram bebês em 45 dias e tomaram a primeira dose da AstraZeneca poderão receber a segunda dose com a Pfizer

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) publica, nesta quinta-feira (01/07), a terceira edição do Calendário Único de Vacinação contra a Covid-19. A nova versão acelera as datas de vacinação dos grupos por faixa etária, prevendo o término da aplicação da primeira dose até o fim de agosto. No mês de julho, será imunizada a população de 54 a 35 anos. Em agosto, as pessoas entre 34 e 18 anos.

As alterações já foram acordadas com representantes da Diretoria do Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems), em reunião realizada na última quinta-feira (24/06), que foi ratificada ontem (29/06) pelo grupo de apoio técnico da SES, formado por especialistas em epidemiologia. Hoje (30/06), segue para publicação da deliberação conjunta SES/COSEMS.

Os grupos prioritários definidos pelo Plano Nacional de Operacionalização da vacinação contra a Covid-19 (PNO), que foram contemplados na versão anterior do calendário, devem ter acesso garantido ao imunizante, independentemente da faixa etária em que se encontram, tendo em vista que esses grupos deveriam ter recebido a aplicação da primeira dose até o final do mês de junho.

Gestantes, puérperas e lactantes

A SES enviou, nesta quarta-feira (30/06), um ofício aos 92 municípios orientando que o esquema vacinal das gestantes que tomaram a primeira dose de Oxford/Astrazeneca seja concluído com a segunda dose da vacina da Pfizer. A segunda dose só deve ser aplicada 12 semanas após a gestante ter recebido a primeira dose do esquema vacinal. O mesmo vale para as mulheres que tiveram bebês a menos de 45 dias.

  • A decisão do uso da vacina Pfizer para completar o esquema vacinal de grávidas e puérperas foi pactuada com o Cosems e aprovada pelo grupo de apoio técnico da SES, formado por infectologistas e epidemiologistas. É preciso que essas mulheres busquem os postos de vacinação, no prazo orientado, pois a imunização só se faz efetiva com as duas doses, como indicam os estudos – explicou o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe.

Quanto às mães que estão amamentando, o documento que foi publicado hoje também recomenda aos municípios que não haja limite de idade para os bebês dessas mulheres que forem se vacinar contra Covid-19. Esse grupo pode receber qualquer vacina disponível nos postos. A recomendação para gestantes e mulheres que tiveram bebês no prazo de 45 dias e ainda não receberam nenhuma dose de imunizante é que sejam usadas as vacinas da Pfizer ou Coronavac. Fonte: Imprensa.rj.gov.br

Campartilhe.

Comentários desativados.